Já imaginou mais clientes do que sua empresa poderia atender?

 

 

Muito empreendedores caem no erro de acreditar que crescer se limita a expandir o negócio ou vender mais.

O fato é que, por trás desse crescimento que todos buscam, existe uma série de ações que precisam ser tomadas. 

Estou falando de fazer não apenas com que a sua empresa “decole”, mas que permaneça em uma posição elevada por muito mais tempo.

Então, aqui estão 5 passos para você desenvolver um negócio bem sucedido.

 

1. Conheça bem o cliente e o que ele quer, pessoalmente, ao adquirir sua solução.

Qual a finalidade (desejo ou necessidade) que o cliente espera obter com o seu produto ou serviço?

O cliente não quer a furadeira, quer o furo feito pela furadeira. Não quer o carro, quer a autonomia, o conforto, desempenho e/ou o status proporcionados pelo carro.

Conhecer o cliente consiste em compreender suas necessidades, criar um relacionamento e oferecer não menos do que exatamente o que ele busca.

Sem clientes você não tem um negócio, tem um hobby.

Por isso, colocá-los como foco da sua empresa pode ser o diferencial entre vender mais e crescer, ou perder espaço para os concorrentes.

 

2. Observe modelos de negócios e o mercado.

Veja o que as outras empresas estão fazendo e o que elas deixam de fazer. Observe e encontre essas referências em outras empresas.

Treine seus olhos para isso.

Um exemplo de como você pode fazer isso: a empresa B tem um bom produto, mas o serviço de atendimento ao cliente é péssimo; já a empresa D, tem um produto médio, mas um ótimo atendimento ao consumidor, porque utiliza o método ‘x’. Faça a sua empresa incorporar os dois pontos positivos.

 

3. Defina bem sua proposta de valor e encontre diferenciais no seu negócio.

Um diferencial atrativo nem sempre tem a ver com o preço.

Quando falo em diferencial, estou me referindo a algo que seus concorrentes ainda não fazem ou têm, por mais que ofereçam produtos e serviços similares aos seus.

Pode ser um atendimento mais personalizado, diferentes canais de contato, entrega imediata, entre muitas outras opções.

Faça uma análise do seu negócio, cruze com as necessidades dos seus clientes e encontre o ponto que fará da sua empresa um verdadeiro destaque no mercado.

 

4. Bons fornecedores e parceiros valem mais do que dinheiro.

Sem isso, sua empresa está um passo adiante de quebrar. Procure-os e case-se com eles.

Engloba tanto aqueles que vão fornecer matéria prima para o seu negócio operar, quanto as assessorias que darão o direcionamento especializado necessário para o seu negócio funcionar da forma correta e permanecer crescendo – num tempo menor e pelo caminho mais curto.

Nota: principalmente se a sua estrutura depende bastante de um ou de alguns desses parceiros, certifique-se de que tenha ótimos e pormenorizados contratos prevendo tudo o que pode vir a acontecer e como proceder.

E lembre-se, nem sempre o mais barato é o melhor – tanto em relação ao fornecedor/parceiro em si, quanto a forma que essa relação se estabeleceu.

 

5. Tenha um sistema interno, quero dizer, tenha processos bem definidos e replicáveis – em cada etapa.

Como em atendimento, marketing, vendas, entrega do produto ou serviço e pós venda (relacionamento com, o cliente). Sintetizando, tenha processos estabelecidos em todas a frentes do negócio.

Esses processos precisam estar definidos claramente – e por escrito. Os processos a que me refiro são as formas de execução dos serviços – passo a passo –, em todas as frentes da operação da empresa.

Somente com processos definidos você terá um sistema replicável – e este é um passo primordial para a tão desejada escala.

E, falando nisso, aqui está, uma fórmula simples, composta de três palavras, mas que sem a qual toda empresa esbarrará naturalmente em um limite intransponível:

  1. Escala;
  2. Recorrência; e
  3. Margem.

 

Essa fórmula é, na verdade, um principio de mercado, sendo, portando, impossível a subsistência de uma grande empresa no mercado sem que esta atue a partir de um modelo de negócio que atenda a essas 3 palavras.

Os passos anteriores deste texto o ajudaram a desenvolver os últimos dois pontos (recorrência e margem) da fórmula mencionada.

Cada tópico foi abordado de maneira breve e objetiva, com o intuito modesto de fazê-lo tomar consciência desses pontos e de melhorar o seu negócio.

Portanto, em si mostrando necessário, fica para momento posterior uma abordagem mais aprofundada do assunto.

Mas, apesar de sucintas, essas dicas são fundamentais para você criar um negócio perene e lucrativo. Ponha em prática.

 


Que tal levar o conhecimento adiante? Compartilhe com seu amigo empreendedor para que ele veja esses pontos de extrema importância para qualquer negócio.

Para mais informações entre em contato!

E-mail: wesleymata@simadvogados.com.br

Atendimento online em todo o Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.